O Setenário


A Coroa de Nossa Senhora das Dores ou Coroa das Sete Dores é uma forma de oração idêntica ao Rosário, formada por 7 continhas e uma um pouco maior, para recitação meditada em memória das dores da Virgem Santíssima. Como ensina São Ligório, o texto do profeta Isaías justifica esse sistema de contagem: œEle te há de coroar com uma coroa de amargura  (Is 22,18). O sistema de oração data provavelmente de 1646, quando o Capítulo Geral dos Servos encarregou alguns padres da ordem de estabelecerem um método unitário e oficial de contemplação das dores de Maria. O sistema de oração obedece ainda hoje praticamente a mesma sequência: introdução, enunciação da dor, um pai-nosso, sete-ave-marias e uma oração; como conclusão, três ave-marias, œem reverência à s lágrimas derramadas pela santa Virgem em suas dores e, depois uma parte do Stabat Mater (mais tarde seria recitado inteiramente), com uma oração conclusiva.
Em Portugal, a devoção à  Mater Dolorosa se oficializa através da Congregação do Oratório, em Braga que passa a divulgar o culto. Segundo Lima Júnior, os oratorianos,

estabelecendo uma Confraria de œServos de Nossa Senhora das Dôres , que logo passaram a ser denominados de œServitas , e que se transformou em Irmandade de Nossa Senhora das Dôres e Calvário, pois que a imagem das Dôres estava colocada junto de uma Cruz, onde estava crucificado o seu Filho.