Semana Santa

A Semana Santa

Procissão do Encontro - Por Rodrigo Gomes

As comemorações da Paixão começavam, a bem dizer, na primeira sexta-feira depois do carnaval e se estendiam, todas as sextas, até a última sexta-feira antes do Domingo de Ramos, no chamado Septenário das Dores, celebração levada a cabo na Igreja de Nossa Senhora das Dores. No Domingo de Ramos as comemorações da Semana Santa começavam com uma procissão que poderia sair da Igreja das Dores ou da Igreja de Nossa Senhora das Mercês rumo à  Matriz de Nossa Senhora de Nazaré onde havia a Benção de Ramos. Na Terça-feira havia a procissão do depósito do Senhor dos Passos . Na Quarta-feira tinha vez a procissão do encontro, que começava com uma missa na Matriz, de onde, finda a missa, partiam os homens para a Capela do Senhor dos Passos e as mulheres para a Igreja e Nossa Senhora das Dores. A procissão conduzindo o Senhor dos Passos descia as ladeiras do Tombadouro, onde, de quando em quando, parava em frente a locais predeterminados onde estavam expostos quadros referentes à  via-sacra. As mulheres, por sua vez, desciam com a imagem da Virgem pela ˜ladeira do Pe.Afonso . O encontro sempre se dava na parte baixa de Cachoeira , geralmente em frente à  Capela de Nossa Senhora do Bom Despacho, onde um púlpito œmóvel  está sempre guardado para esta ocasião. Após o Sermão do Encontro havia, na Matriz – para onde a imagem dos Passos e das Dores eram levados – o Sermão do Calvário, proferido no altar-mor. Na Quinta-feira havia missa, com a Instituição do Santíssimo e o Lava-pés; até a meia-noite havia a Adoração do Santíssimo.

Sexta -Feira da Paixao - Por Rodrigo Gomes

Na Sexta-feira havia, desde a manhã, o toque das matracas e a via-sacra em frente a algumas casas onde os mesmos quadros usados na procissão do encontro estavam postados. à€s três da tarde havia a Adoração da Cruz no altar-mor da Matriz. à€ noite tinha lugar a presença de pessoas locais vestidas como figuras bíblicas e o Descendimento da Cruz, sendo seguido prela Procissão do Enterro com as figuras bíblicas e as irmandades representadas. à€ meia-noite – do Sábado para Domingo – havia a Missa do Sábado de Aleluia e no Domingo pela manhã Missa e a Procissão da Ressurreição, com as ruas todas enfeitadas com tapetes nas calçadas e nas janelas. As figuras bíblicas acompanhavam o cortejo, com exceção dos centuriões. à€ noite no Domingo havia, na Matriz, a Coroação de Nossa Senhora das Dores e Procissão do Triunfo em retorno da Imagem à  Igreja das Dores, finalizando, assim, as longas celebrações da Paixão.